Fiesta en Andalucía

Confesso que tudo que é intenso demais eu guardo pra mim. Como se fosse um segredo, coisas que o mundo me mostrou, que senti e guardei.

Mas dessa vez não posso me deixar levar por esse mimo.

Porque trata-se de algo que baila o mundo, canta a alma humana: El Flamenco.

Entonces, me voy por buelerias…

Estar na Andalucía é estar imerso na cultura flamenca, na estética da vida gitana.

Sevilla, em especial,  mostra o porquê as bailaoras carregam flores em seus cabelos e cores em suas saias…

_MG_9031

E estar em Sevilla com aqueles que sabem viver com alegria, deixa o tom da experiência mais multi colorido ainda.

Esse post, ainda não será um relato das experiências que nós quatro tivemos, que foram ótimas, engraçadas e inesquecíveis. A minha intenção é apenas expressar aqui o perfume, a sensação, o som, a força e o riso frouxo de ter vivido tudo isso.

_MG_9012

Era só dobrar uma esquina e ali estava, o charme de uma sevilhana…

_MG_0016

E quando se olhava para uma vitrine,  era isso que fazia brilhar os olhos:

_MG_0030

Até os recuerdos sevilhanos são charmosos! Mas destes eu não mandei pra ninguém, preferi os antigos cartazes da Feria de Abril.

_MG_9005

 

_MG_9083

Não por coincidência o primeiro carinho postal foi para a minha pareja, minha dupla, minha bailaora mais linda. Aquela flamenca que precisa narrar todos os passos da minhas sevilhanas, para eu não fazer feio no palco, na foto, na chuva ou na fazenda…

Os outros foram para os meus mestres, os bailarinos que me encantam e me inspiram, Joe Caetano e Cristiane Macedo da Compañía Aire Flamenco.

Aliás, já chegou minha gente??

Mas nem tudo são cores e flores, e as flores de plástico não morrem!

10259061_675514955824134_8751173946625752283_o

Vivenciei o flamenco em sua forma mais pura, em Triana.

E claro, La Puente Triana, aquela do cante: “Triana, Triana que bonita esta Triana, cuando le ponen al puente, las banderitas gitanas”.

E estes foram meus parceiros de Triana: Cada um fazendo seu próprio “selfie” (mal da nossa geração).

_MG_9643

_MG_9644

(PS:só as mulheres acreditando na foto, soltando o sorriso e despejando alegria…)

E essa é a magnifica Puente Triana

_MG_9661

E sabe qual foi a magia de atravessa-la?

Encontrar Los Farrucos por la calle…é inacreditável , não?

Se deparar com o maior bailarino flamenco das galáxias, é presente de aniversário, ou não? (Porque sim, fui envelhecer em Sevilla junto com a Juliane!)

_MG_9678

 

Na minha cabeça, esse era o meu figurino da noite #sonhalice
Na minha cabeça, esse era o meu figurino da noite, a gente tenta né? #sonhaalice

Na verdade verdadeira, o encontro com Farruquito e Carpeta não foi tão aleatório assim, pois estava ali para assistir a estreia do novo espetáculo do Farru, em homenagem ao seu falecido mestre Paco de Lucia.

Mas antes fomos fazer um esquenta e um brinde, às aniversariantes, numa taberna bem gitana!

_MG_9683

E fomos ao grande show!

_MG_9698

Um show que deveria acontecer às 24h e começou somente as 2h da madruga…(fica a indignação!)

Vou falar uma coisa, foi difícil hein? Minha lombar estava gritando, a Ju e o Edu se mandaram, o marido estava lá apenas por solidariedade…

E eu, lá plantada, na primeira fileira, porque sonho vira realidade, e eu não iria perder o meu Farruco favorito!

Conforme os planos de Paco de Lucia, Farru num único show teria que tocar guitarra…

_MG_9758

 

Cantar…

_MG_9783

Bailar e encantar…

_MG_9899

_MG_9901

E me fazer chorar!! (Estava no contrato!)

E pra me descabelar, Farruquito subiu ao palco e os dois sapatearam um puro e intenso Flamenco!

_MG_9934

 

Claro que registrei um pouco do momento né?

(Chari Gonzalez, amore, essa é pra ti, em gratidão a um belo dia, há mais de 10 anos, que tu me apresentou essa família gitana fantástica!)

Então veja o duelo de grandes, e veja como os sevilhanos gritam:

OLÉ!!

E para fechar a estada em Sevilla, fomos ao Museo del Baile Flamenco. Que é espetacular! O primeiro e único museu de Flamenco.  Criado por Cristina Hoyos, aquela que bailava com Antonio Gades, e estrelava nas películas  “Bodas de Sangre”, “Carmen” y “El Amor Brujo” dirigidas por Carlos Saura. 

Se ainda não viu a estes filmes, fica a dica e a ordem! Não deixe a vida passar sem isso!

O Museu é super interativo, tem a historia de todos os palos flamenco, figurinos de grandes bailarinos, fotografias riquíssimas e daí a gente se sente, né? Incorpora a gitana rock in roll e deixa a pomba girar!

_MG_0042

_MG_0043

E acho nessas terras nasceu uma nova gitana, olha o aire da Juliane, a própria espanhola!

_MG_0047

 

O Museu é tão fantástico, que tem até desenhos do Picasso por lá!

_MG_0050

E a experiência se completou num espetáculo de Flamenco.

E em que o guitarrista (Junto de Jesus- sim, esse era o nome do cantaor) numa habilidade incrível conseguiu fazer flamenco com a trilha do Poderoso Chefão junto com Elizeth Cardoso, não me pergunte como, só sei que foi assim…

(Todas as fotos abaixo por Marco Sanfelice)

_MG_0180

 

_MG_0098

 

_MG_0114

_MG_0143

_MG_0146

_MG_0187

Com toda essa energia, foi assim que fiz meu rito de passagem, meu batismo, minha imersão e minha própria versão do flamenco

Ju Fleig Bueno, tua castanhola "está no coração"!
Ju Fleig Bueno, tua castanhola “está no coração”!

E bailei por Sevilla, jogando meu corpo no mundo…

_MG_0002

Descrevendo tudo o que não consegui expressar por palavras, cores e imagens, cito a mulher que tão bem sintetizou o Flamenco:

“É tão essencial essa dança que mal se compreende que a vida continue depois dela (…) Outras danças são a nostalgia dessa coragem. Esta dança é a coragem. Outras danças são alegres. A alegria desta é séria. Ou a alegria é dispensada. É o triunfo mortal de viver o que importa…”

(Clarice Lispector – Crônica: Espanha)

E o que mais importa mesmo, é que em Junho estará em cartaz uma nova temporada de baile:

_MG_2172

Besos gitanos!

 

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Ju disse:

    NÃO ACREDITO!!!!!!!! Que lindo, vou chorar!!! Todos os comentários que tinha pro post sumiram com a última foto!!! Guria…

  2. Janira disse:

    Sevilha é uma experiência sem explicação… Foi lindo seu esforço para demonstrar a nós um pouco deste mundo mágico. Seus olhares e palavras sempre me encantam. Por um momento mágico, voltei em pensamento a este lindo lugar. As fotos, como sempre, ficaram sensacionais!!! Como você disse, recordo o “riso frouxo de ter vivido tudo isso”. Beijos, beijos, beijos.

  3. Ju Dall'Stella disse:

    Só agora consegui ver o post. Precisava de um tempo pra ver com calma e me deliciar com as lembranças da nossa viagem!!! O post ficou lindo e reflete perfeitamente a magia de Sevilla!! Já estou com saudades daí…

    Bjoooo!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s